Convento de Santo António

No Convento de Santo António (1635) funcionou a primeira escola de gramática e latim da Sertã (no tempo do Marquês de Pombal), tendo aí estudado Xavier Mateus (Sec.XIX), natural da Fundada, e que viria a tornar-se Bispo da Índia. Em 2013 o Convento foi inaugurado como Hotel (quatro estrelas).

O antigo Convento de Santo António dos Capuchos da Sertã foi fundado em 1635, por religiosos da Ordem de São Francisco da Província de Santo António de Portugal, tendo as obras principiado no ano seguinte. O conjunto arquitetónico é composto por igreja de planta longitudinal com nártex de tipologia comum às igrejas franciscanas, e dependências conventuais anexas, desenvolvendo-se em torno de um claustro quadrangular de dois pisos. No interior da igreja destacam-se os vestígios de pinturas murais do arco triunfal e da parede fundeira da capela-mor, parcialmente cobertos em intervenções recentes. Para além da sua importância no campo da assistência espiritual, o antigo Convento de Santo António assumiu um papel de relevo na Sertã no que respeita à educação. Após a extinção das Ordens Religiosas, passou para a posse de particulares, sendo adquirido pela Câmara Municipal da Sertã na década de 1920, que nele instalou o quartel da GNR, as cadeias civis e uma escola primária. As diversas intervenções realizadas ao longo dos anos, algumas das quais datadas de finais do século XX, descaracterizaram consideravelmente os interiores, embora uma parte das mesmas tenha sido revertida. Em 2013, o convento foi convertido numa unidade hoteleira.

Cronologia:

1635 – Fundação do convento por Frei Cristóvão de São José; A 08 Julho é lançada a primeira pedra pelo provincial da Ordem dos Frades Capuchos;

1636, 16 Maio – Início dos trabalhos;

1878 – Nesta altura o edifício pertencia à Câmara Municipal, tendo mais tarde sido adquirido pela família Relvas da Golegã; No séc. 19 albergou diversas repartições públicas, nomeadamente uma escola e uma prisão; No séc. 20 é instalado o quartel da GNR; Na década de 1920 o imóvel é adquirido pela Câmara Municipal;

1986 – Pedido de classificação do imóvel ao IPPAR, o qual não teria consequências;

1998-1999 – Recuperação para adaptação a auditório, com 140 lugares, e biblioteca municipais;

2011, 16 setembro – Abertura do procedimento de classificação, pelo diretor do IGESPAR (publicado no DR, 2.ª série, n.º 179, anúncio 12965/2011);

2013 – O edifício é convertido em hotel;

2015, 13 fevereiro – Publicação do Projeto de Decisão relativo à classificação do edifício como Monumento de Interesse Público (Anúncio n.º 28/2015, Dr, 2.ª série, n.º 31).

.

Bibliografia

CMS (1998). Roteiro Histórico. Sertã: Câmara Municipal da Sertã;

DGEMN (2000). Monumentos, n.º 12, Lisboa: DGEMN;

DGPC – Antigo Convento de Santo António da Sertã;

DGPC/ SIPA – Convento de Santo António / Convento da Sertã Hotel;

FARINHA, Padre António Lourenço (1930). A Sertã e o seu Concelho. Lisboa: Edição da Escola Típica das oficinas de São José;

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *